Os Educadores e suas Responsabilidades

 VALORES HUMANOS

OS EDUCADORES E SUAS RESPONSABILIDADES

 

 “O educador oferece e o aluno recebe.

 Ele é como um reservatório e o aluno como uma torneira.

 Se a água do reservatório é pura, aquela que sai da torneira também será.”

 

As crianças são o tesouro de um país

Os que se encarregam de educar devem tomar consciência do tesouro que está representado pelas crianças e a urgência sem mais prorrogações do reconhecimento social desta verdade. A criança possui em seu ser a similar potencialidade encontrada no universo todo e esta força deve ser cultivada e não abafada como muitas vezes acontece, por ignorância ou preguiça.

 

Quando o educador não entende porque uma criança tem dificuldades de responder corretamente às perguntas, deve compreender que esse comportamento está anunciando a ignorância do principio didático e que, portanto, deve ser reavaliado o próprio defeito do professor, observar quais as fragilidades e erros que está cometendo, não deve dar escândalo e muito menos demonstrar espírito de competição. Controlar sua cólera, ciúme, ódio e o seu orgulho são fundamentais para o bom ensino. No momento em que tais atitudes desaparecem, o aprendizado se torna mais íntimo e real.

 

Achar que estamos servindo às crianças, quando estamos educando, isso resultará no inflar do ego e do orgulho. Se, pelo contrário, entendermos que ao servir à criança estamos servindo a nós mesmo, isso levará a purificação da mente e do pensamento.

 

O sucesso do ensino está ligado ao seguinte fator: pureza de pensamento. Então será possível que a luz clareie as mentes, favorecendo o desabrochar e desvendando a verdade.

 

O educador é o exemplo

A riqueza, a erudição, a posição social, ou o poder, outra coisa não são senão as aparências de uma realidade que é mutável. Somente aquele que não tem é que dá grande importância à essas coisas exteriores. Não há nenhum sentido em ter orgulho do numero de aulas que deu, porque isso não revela nenhum sinal de grandeza. Não se envaideça diante das honras do mundo.

 

As verdadeiras honras são a nossa capacidade de manifestar as qualidades da compaixão, da caridade, da tolerância, da serenidade, simpatia e autocontrole, etc.

 

Os males do sistema educativo atual surgem do fato de que queremos conduzir as crianças pelo caminho correto, se o educador não caminha por ele. Aqueles que educam devem querer ser exemplos para os outros e não vangloriar-se de serem superiores aos alunos. Hoje em dia, os intelectuais são as pessoas mais responsáveis por toda essa decadência moral porque dificilmente dão valor às verdades simples e armazenam dúvidas sobre dúvidas, ao passo que o mundo tem muito para aprender com os não intelectuais.

Reivindicar bons salários, praticar a humildade e o sentido de dever é fundamental para quem quer verdadeiramente ensinar.

 

O educador deve ser um eterno estudante

Os alunos precisam dos seus educadores, mas esse processo não pode ter mão única, porque os professores precisam dos alunos. “Estudantes para a vida toda!” esse deve ser o lema deles.

 

A finalidade do bom educador é procurar informações sobre os valores humanos e induzir a aplicação deles através do seu próprio exemplo. É bom que ele cumpra o próprio dever sem egoísmo nem medo e ser verdadeiro, porque no final a verdade sempre acabará triunfante.

 

Assumir estes princípios no processo educativo trará prazer tanto para os educadores como aos alunos ajudará para que o bem-estar se consolide no país.